Sulamericana começa a recuperar área degradada

 

Mais de 2 mil m² foram recuperados

Mais de 2 mil m² foram recuperados

Foram mais de 50 anos recebendo toneladas de plásticos retirados das aparas de papel e papelão. Agora, por iniciativa própria, a empresa Sulamericana começa a dar uma destinação mais adequada a todo esse material, enviando o plástico a um aterro de Paulínia.

O processo, que começou há oito meses e já consumiu mais de R$ 270 mil, pretende ‘zerar’ esse passivo ambiental da Sulamericana em aproximadamente 5 anos, desde que haja a cooperação e orientação dos órgãos ambientais estaduais. No lugar do plástico retirado, a empresa está realizando a terraplenagem do terreno e colocando terra comprada junto à construção civil.

A primeira área a passar pelo processo possui quase 2 mil m² e já consumiu 750 m³ de terra, ou seja, mais de 80 caminhões. A empresa encarregada do serviço é a Arquiterra de Mogi Mirim. Paralelamente a essa grande obra, do mesmo local, foram enviados a Paulínia aproximadamente dois mil m³ de plástico. “Dentro de alguns anos, aqui não haverá mais depósitos de plástico”, afirmou o presidente da Sulamericana, Jorge Guerreiro.

 

Leave a Reply

    Localização